Blog

Como é feito o exame toxicológico e quais tipos existem

Tudo aquilo que entra em contato com o corpo humano pode deixar algum rastro. Seja algo ingerido ou mesmo cheirado, é possível detectar através de testes específicos. Um deles é o exame toxicológico, feito pela urina, sangue ou saliva. Ele revela a existência de substâncias consideradas tóxicas, como drogas e outros compostos químicos. Em casos mais raros, pode-se avaliar o conteúdo estomacal ou mesmo o suor. 

Um bom exame toxicológico pode buscar a existência de um só tipo de droga ou de 30 diferentes ao mesmo tempo. E, quando se fala em droga, não se refere somente às drogas consideradas ilegais (como maconha, cocaína ou heroína), mas também vitaminas, suplementos, remédios e álcool

 

Por que fazer um exame toxicológico?

vários motivos para a requisição de um exame toxicológico. No Brasil, por exemplo, ele é obrigatório para a emissão da Carteira Nacional de Habilitação dos tipos C, D ou E e para a contratação e desligamento de motoristas profissionais. Mas os exames toxicológicos também podem ser feitos para descobrir se alguma droga ou medicamento pode estar causando overdose acidental e sintomas que coloquem em risco a vida do paciente. Em geral, nesses casos, é feito em até quatro dias depois que tal droga foi ingerida.

Nos Estados Unidos, é muito comum alguns empregos exigirem um exame toxicológico antes da contratação. Pessoas que trabalham em funções que afetam diretamente a segurança pública, como motoristas de ônibus, cuidadores de crianças ou  profissionais das áreas de saúde,costumam ter que fazer o teste.

Outra aplicação bastante conhecida do exame toxicológico é nos atletas,  mais comumente chamado de exame antidoping. Ele identifica a presença de substâncias que podem aumentar a capacidade física. Um dos casos de doping mais históricos e lembrados da história do esporte é provavelmente o de Lance Armstrong, que foi de ídolo a vilão do esporte americano. Armstrong venceu sete vezes seguidas a Volta da França e, após vencer um câncer, alcançou o status de lenda. No entanto, anos depois assumiu usar uma substância chamada EPO, um hormônio sintético que aumenta a resistência e a performance.

 

Quais são e quantos tipos de exame toxicológico existem?

Existem basicamente dois tipos de exame toxicológico mais comumente feitos no Brasil: os instantâneos e os laboratoriais. Os exames toxicológicos instantâneos são parecidos com testes caseiros para gravidez, econômicos e rápidos, mas têm janela de detecção curta (ou seja, o uso da droga ou substância deve ter sido feito poucas horas antes). Eles usam como base os fluídos corporais, como urina e suor.

Já os exames toxicológicos laboratoriais são mais confiáveis, feitos a partir de queratina (cabelo ou pêlos), sangue, urina ou saliva. No primeiro caso, têm uma janela de detecção de até seis meses, mas não identificam o consumo recente e são mais caros que os tradicionais exames de saliva (com janela de 12 horas), ou urina (com janela de até três dias). Por esse motivo, os exames toxicológicos laboratoriais costumam ser os mais recomendados e utilizados para identificar a presença de substâncias químicas ou drogas no corpo.

 

Gostou das dicas? Assine nossa newsletter e seja o primeiro a receber todas as novidades!