Blog

Drenagem linfática em cápsulas: como funciona?

A drenagem linfática em cápsulas tem o mesmo objetivo que a manual: diminuir a retenção de líquidos e eliminar toxinas que, acumuladas nos tecidos, causam inchaço e celulite.

O sistema linfático tem entre suas funções a remoção dos fluidos em excesso dos tecidos corporais, a absorção dos ácidos graxos e o transporte da gordura para o sistema circulatório, e a produção de células imunes.

Ao contrário da drenagem linfática tradicional, que é uma espécie de massagem para ajudar a circulação nas regiões em que os líquidos ficam acumulados, a drenagem linfática em cápsulas age diretamente sobre o sistema linfático e estimula a circulação. Feitas a partir de uma cactácea rica em aminoácidos, minerais, vitaminas e antioxidantes, as pílulas ajudam a quebrar as células adiposas.

 

Quais as vantagens de optar pela drenagem linfática em cápsulas?

Uma das grandes vantagens da drenagem linfática em cápsulas é a facilidade. Ao contrário do método manual, não há necessidade de deslocamento até clínicas especializadas. Os gastos com as cápsulas também tendem a ser menores que os com as sessões.

 

 

Outra vantagem são os resultados rápidos. Muitas pessoas percebem a diminuição do inchaço logo após ingerirem as primeiras cápsulas. E, finalmente, não são necessárias cirurgias invasivas nem mudanças drásticas na rotina: o tratamento é de dentro para fora e, seguindo hábitos saudáveis, é possível notar mudanças no corpo rapidamente.

No entanto, vale lembrar que, embora consiga o mesmo efeito de reduzir medidas, a drenagem linfática em cápsulas não é modeladora como a técnica manual. Se esse for o seu objetivo, o ideal é combiná-la ao método tradicional ou utilizar cremes e géis redutores.

 

Quais as contraindicações da drenagem linfática em cápsulas?

Embora a substância seja fitoterápica e não apresente riscos, é sempre importante consultar um médico antes de iniciar o tratamento. Em alguns casos específicos é necessário prestar atenção:

 

  • Por possuírem efeito diurético e diminuírem a pressão, as cápsulas podem não ser indicadas para pessoas com quadro crônico de pressão baixa.
  • Doentes renais crônicos também devem passar por avaliação de um nefrologista antes de iniciar o tratamento de drenagem linfática com cápsulas.
  • Grávidas também não devem tomar as pílulas sem recomendação médica.

 

Também cabe ressaltar que de nada adianta eliminar as toxinas com a ingestão das cápsulas, mas continuar se alimentando de forma inadequada. Ao iniciar o tratamento de drenagem linfática em cápsulas, o ideal é fazer uma reeducação alimentar, reduzindo o sal para evitar mais retenção de líquidos, cortar os doces e refrigerantes, e apostar em atividades físicas.

Além disso, é essencial tomar muita água! Por mais estranho que possa parecer, uma boa dica para diminuir a retenção de líquidos é beber mais água. Por um mecanismo de defesa para evitar a desidratação, nosso corpo passa a reter líquidos se percebe que o consumo está baixo.

Gosto das dicas? Assine Inscreva-se em nossa newsletter e fique por dentro das novidades do Espaço Farmacêutico!

 

Leia também:

Como funciona a jornada de trabalho do farmacêutico

Interações farmacológicas: o que são, efeitos, tipos e como evitar

Conheça os procedimentos estéticos realizados por farmacêuticos

 

Importante: O objetivo deste blog é trazer informações atualizadas sobre o setor médico/farmacêutico. O conteúdo não expressa a opinião da empresa/Laboratório Teuto | Pfizer.