Blog

45% dos consumidores priorizam medicamentos genéricos

Há algum tempo os genéricos tinham muita resistência da população. Algumas pessoas duvidavam de sua eficácia, ficam desconfiadas em relação ao preço e isso comprometia as vendas desses medicamentos nas farmácias.

Uma pesquisa recente, no entanto, acaba de revelar que esse medo do brasileiro parece ficar cada vez menor com o passar do tempo. Segundo a pesquisa, 45% dos consumidores dão preferência por medicamentos genéricos no lugar de fármacos de marcas.

Mesmo a compra de medicamentos de marca ainda sendo a maioria (55%), o estudo mostrou uma nova tendência no comportamento do consumidor. Uma tendência que vem aumentando e se solidificando todos os anos.

Para os donos de farmácias e atendentes surge uma grande oportunidade: a de oferecer produtos que estão agradando a população e investir no atendimento de qualidade.

Análise do Perfil de Compra dos Shoppers em Farmácias

Esta foi a pesquisa que trouxe esses dados a tona, realizada pelo Instituto Febrafar de Pesquisa e Educação Continuada (IFEPEC), juntamente com a Unicamp e o Instituto Axxus.

O estudo analisou o comportamento de compra do consumidor nas farmácias e entrevistou mais de 4 mil consumidores na saída desses estabelecimentos. Foram 152 pesquisadores nas ruas, que questionaram sobre as preferências dos consumidores e sua mudança de opção na hora de adquirir fármacos.

 

 

A pesquisa apontou que 45% dos consumidores compraram medicamentos genéricos, contra 55% que adquiriram os fármacos de marcas. O estudo também apresentou que 33% dos entrevistados mudaram de opinião ao chegar no balcão da farmácia, o que demonstra o poder de influência do farmacêutico.

Ao serem questionados sobre o motivo de optarem pelos genéricos, a maioria (50%) respondeu que a economia foi o fator mais determinante. O que demonstra a preocupação do consumidor em economizar na hora de comprar fármacos .

Como sua farmácia pode usar essa pesquisa positivamente?

A maior pergunta que fica é: como a farmácia pode se beneficiar dos dados levantados pela pesquisa? E a resposta é: de duas maneiras.

Primeiro ao oferecer alternativas mais econômicas ao consumidor, é claro. Os atendentes devem ser instruídos a oferecerem uma segunda opção, especialmente para o caso dos clientes que já costumam adquirir genéricos.

Para obter essa informação é necessário que a farmácia crie um perfil de consumo para cada cliente e o mantenha atualizado. Isso pode ser feito facilmente através de um sistema de gestão de vendas.

Em segundo lugar entra a necessidade de contar com medicamentos de marcas reconhecidas, para atender a outra metade dos consumidores. E nessa hora é preciso escolher bons fornecedores e ficar de olho nas preferências da sua clientela.