Blog

O setor farmacêutico no Brasil e os seus desafios

O setor farmacêutico no Brasil está muito longe daquilo que pode ser considerado ideal. As deficiências e burocracias dessa indústria abrangem todos os níveis, afetando aspectos importantes como eficiência, custo, qualidade, produção, desenvolvimento e pesquisa.

Empresas ligadas ao setor já estão conscientes de que altos investimentos precisam ser feitos, pois para que elas consigam permanecer no mercado há a necessidade de se enfrentar alguns desafios complexos na indústria farmacêutica.

Mas apenas isso não é suficiente. Muito do acúmulo burocrático e das falhas percebidas na indústria farmacêutica se devem a uma falta crônica de diálogo. Especialistas também destacam que a falta de comunicação observada na área ainda é um grande obstáculo para o desenvolvimento.

A superação dos desafios, relacionados aos aspectos citados anteriormente, depende de uma relação íntima, constante e transparente entre as companhias farmacêuticas, universidades e governo.

Outro ponto a ser observado nesse sentido é a necessidade de a iniciativa privada estar mais disposta a correr riscos.

Isso quer dizer que não basta apenas se colocar em uma posição passiva aguardando o recebimento de incentivos públicos, é preciso agir. Do lado do governo, espera-se que medidas sejam tomadas visando a melhoria e a otimização de todos os processos pertinentes ao setor como, por exemplo, reavaliar o marco regulatório brasileiro.

Além disso, é preciso considerar que o ambiente brasileiro não contribui muito para a inovação na indústria farmacêutica e isso leva às falhas e problemas burocráticos.

Mesmo analisando as dificuldades do setor é inegável o seu potencial para o Brasil. Em 2017, por exemplo, esse segmento cresceu mais do que o esperado registrando o percentual de 12,86%.

Tudo isso apenas evidencia que uma parceria franca e livre de preconceitos entre o setor privado, o governo e a indústria farmacêutica só apresenta contribuições positivas em médio e longo prazo.