Blog

Qual o papel do farmacêutico na atenção primária à saúde?

A impressão é de que cada dia que passa existe menos médicos responsáveis por fazer a atenção primária à saúde, não é mesmo?  Só nos Estados Unidos, um estudo da Associação Americana de Faculdades de Medicina mostrou que apenas um pouco mais de 104 mil médicos irão atuar na área de atenção primária à saúde até 2030.

Isso, é claro, irá dificultar e muito o acesso à saúde de grande parte dos pacientes. Sendo assim, o papel do farmacêutico na atenção primária à saúde pode ser fundamental! Continue a leitura do artigo e saiba mais sobre o assunto.

Papel do farmacêutico na atenção primária à saúde

 

 

Apesar de todos os benefícios que estão sendo criados com o intuito de incentivar os médicos a fazerem a atenção primária à saúde, eles não são capazes de resolver todo o problema, apenas dar uma ajuda. Dessa forma, uma das maneiras mais eficazes de corrigir essa falta médica é começar a usar os farmacêuticos para a atenção primária à saúde.

Ao contrário do que muitos imaginam, o papel do farmacêutico também é ser um especialista clínico altamente especializado, não apenas ficar por trás de uma bancada de farmácia pegando e entregando medicamentos. É por isso que esse profissional pode e muito desempenhar um papel importantíssimo na melhoria dos atendimentos de saúde.

Importância do tema para o Brasil

Assim como nos Estados Unidos, o Brasil também é um país que sofre bastante com a falta de atendimento médico, principalmente de atendimento médico especializado e aquele destinado à atenção primária à saúde. É por isso que o papel do farmacêutico é de extrema importância para ajudar cada vez mais os pacientes.

O Brasil precisa investir mais no papel do farmacêutico relacionado à atenção primária à saúde para evitar futuros problemas. Para ficar por dentro de outras informações como essa, assine agora mesmo nossa newsletter e receba conteúdos em primeira mão.