Blog

ANVISA pretende permitir o rastreamento de medicamentos pelo celular

Não é de agora que a ANVISA tem trabalhado para oferecer à população a possibilidade de fazer o rastreamento de medicamentos. Levando isso em consideração, recentemente a agência anunciou um novo sistema de rastreio com o objetivo de oferecer ao consumidor final mais segurança sobre o que ele está usando em seu tratamento, e também de coibir a venda de medicamentos roubados ou falsificados.

Saiba mais ao longo deste conteúdo.

Como funcionará o rastreamento de medicamentos

Com esse sistema, cada embalagem de medicamento contará com um código, algo bem semelhante ao já conhecido Código QR. É nesse item que estarão as informações essenciais sobre o remédio, tais como número de série da caixa, lote e data de validade, bem como as etapas pelas quais ele passou até chegar a farmácia.

De acordo com as informações divulgadas até o momento, o rastreamento propriamente dito ocorrerá por meio do uso de uma tecnologia específica (código de barras bidimensional) para a captura, armazenamento e transmissão de dados. Isso envolveria todos os itens farmacêuticos comercializados em território nacional. A expectativa é que o rastreamento de medicamentos já tenha sido completamente implantado até 2022.

A título de curiosidade, esse sistema de rastreamento foi desenvolvido por meio de uma parceria entre a ANVISA e pesquisadores da USP, com a ajuda do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Quais são as vantagens para o consumidor?

Como apontamos resumidamente no início, a principal vantagem para o consumidor de poder contar com um sistema de rastreamento de medicamentos é o aumento da sua própria segurança. Afinal, existe a possibilidade de conhecer a procedência do fármaco e isso figura como elemento fundamental para a garantia de qualidade.

Como bem sabemos, a presença em grande quantidade de medicamentos irregulares, roubados e falsificados no mercado coloca em risco a vida de milhares de pessoas todos os anos. Sendo assim, essa tecnologia ajuda a evitar o comércio e o consumo desses tipos de produtos.

Sistema Nacional de Controle de Medicamentos

O Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM) foi criado a partir da Lei 11.903. A principal finalidade foi a de promover o acompanhamento dos medicamentos, de forma transparente e eficiente, em todas as etapas da cadeia de produção. Ou seja, desde o momento de sua fabricação até o consumo por parte da população.

De acordo com a ANVISA, a possibilidade de se fazer esse tipo de rastreamento pelo SNCM trará muitos benefícios que se estendem desde a segurança dos pacientes e dos profissionais que trabalham diretamente com os medicamentos, passando por melhorias no fluxo e manutenção de padrões de regulação, até um nível maior de controle em termos de logística e produção.

Em um primeiro momento, esse sistema de rastreamento pode parece algo ainda pequeno, mas, considerando os problemas enfrentados pelo setor farmacêutico, fica fácil perceber que qualquer ação já tem uma grande importância.

Por exemplo, na maioria dos países em desenvolvimento, os índices de medicamentos falsificados ou de origem duvidosa são muito altos. Para se ter uma ideia mais ampla, cerca de 10% dos medicamentos usados em todo o mundo são falsificados, segundo a OMS.

A expectativa de todos é que a partir de agora esse sistema de rastreamento de medicamentos não apenas funcione, mas realmente cumpra o que tem sido prometido.

Gostou da novidade? Aproveite e compartilhe em suas redes sociais preferidas!