Blog

Estudo alerta para o uso desnecessário de antibióticos na pediatria

Uma pesquisa realizada pela Faculdade de Medicina da Universidade de Washington em St. Louis, mostrou que 1 em cada 4 crianças recebem antibióticos de forma inadequada. Porém, ocorre que tais antibióticos na pediatria, podem ser extremamente prejudiciais para o desenvolvimento infantil.

Afinal, podem auxiliar na resistência de infecções causadas por bactérias que se mostram imunes aos medicamentos. Dessa maneira, isso apresenta uma ameaça real e muito complicada de se lidar, já que não são todos os pediatras que possuem responsabilidade para com tal ato.

Uso de antibióticos em crianças

Os antibióticos nem sempre se fazem necessários na hora de tratar pacientes infantis. Isso porque são uma ameaça muito real para que desenvolvam uma resistência que pode prejudicá-los no tratamento de alguma doença futura.

Até mesmo porque, também podem causar uma internação e hospitalização muito mais longa do que o esperado. Além disso, outras reações que essa atitude pode causar, é a incapacidade e morte do indivíduo.

Uma pesquisa publicada pelo Clinical Infectious Disease, estudou cerca de doze mil crianças em 32 hospitais diferentes nos Estados Unidos. O estudo mostrou que grande maioria do uso inadequado desses remédios (antibióticos) em crianças, não era detectado pelos programas de administração de antibióticos.

Em suma, para mais detalhado esclarecimento, esses programas têm a intenção de envolver uma revisão constante e frequente, basicamente rotineira, das prescrições dos pacientes. Assim, são determinadas doses, medicamentos e a duração correta dos tratamentos.

O que diz o estudo

Segundo o estudo, foi possível notar que a resistência aos antibióticos é algo que vem crescendo a cada dia. Infelizmente, esse não é um problema tão fácil de resolver e que pode complicar seriamente a saúde e bem-estar do paciente.

Além disso, não há dados limitados para as crianças. Logo, os antibióticos na pediatria podem causar os mesmos efeitos, e até piores, do que quando oferecidos a seres humanos adultos. Em relação aos resultados da pesquisa realizada, os números também são assustadores.

Nele, cerca de 25% dos pacientes receberam ao menos um antibiótico que era considerado abaixo do ideal. Para se ter uma ideia melhor, os antibióticos foram prescritos 17.110 vezes. De todas essas vezes, 3.593 foram consideradas abaixo do ideal.

Dessa maneira, os casos mais comuns, porém extremamente inadequados para o uso de tais remédios, são:

●      27% de incompatibilidade entre insetos e drogas (antibiótico errado foi administrado para tratar uma infecção específica);

●      17% de uso prolongado de antibióticos após cirurgia;

●      11% de antibióticos utilizados de forma desnecessária, bem como também 11% dos antibióticos de amplo espectro.

Conclusão

Como pode-se observar, esse é um problema presente na comunidade hospitalar e que afeta muitos pacientes infantis. É importante ter em mente que os antibióticos na pediatria não podem e nem devem ser administrados por qualquer motivo. É muito importante sempre buscar informação e garantir que o paciente esteja, de fato, recebendo o tratamento certo.

Acesse o blog e esteja por dentro dos principais conteúdos sobre o assunto!

 

Fonte:

https://pfarma.com.br/noticia-setor-farmaceutico/saude/5221-criancas-antibioticos.html