Blog

Você sabe o que são níveis de biossegurança e qual a sua importância?

Visando prevenir, reduzir e eliminar os riscos a que estão expostos os profissionais envolvidos na manipulação de agentes infecciosos na indústria farmacêutica, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estipula uma série de normas e regras relacionadas aos níveis de biossegurança para os espaços de manipulação.

Acompanhe o nosso post e saiba mais sobre as medidas de proteção!

Quais são os níveis de biossegurança e como funcionam

Os níveis de biossegurança estão divididos por complexidade de proteção e grau de contenção, para os quais são aplicadas ações e técnicas aliadas às barreiras físicas nos espaços de manipulação, pesquisa e ensino, de forma a garantir proteção integral para as pessoas e para o ambiente. Para isso, é necessário contar com:

-        responsável técnico: que é a pessoa responsável pelo levantamento dos riscos, o nível potencial de contaminação, grau de periculosidade do agente infeccioso, dentre outros detalhes;

-        classificação dos tipos de agente: para determinar as medidas a serem tomadas;

-        atividades de prevenção, minimização ou eliminação dos riscos.

A divisão dos riscos é indicada pela sigla para Nível de Biossegurança (NB), seguida da numeração de 1 a 4 (em ordem crescente de acordo com o grau do risco). Assim, temos:

NB-1

Neste nível estão dispensadas as indicações de barreiras de tipo primárias ou secundárias, salvo uma pia para higienizar antebraços e mãos. Por ser considerado um nível básico de contenção, deve-se priorizar as medidas padrões de microbiologia:

-        os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) são jalecos, toucas e luvas (as quais não devem ser usadas para tocar interruptores e maçanetas);

-        o consumo de alimentos, uso de acessórios e calçados abertos, bem como fumar, estão proibidos dentro do laboratório;

-        as superfícies devem ser desinfectadas após o contato com o agente infeccioso.

NB-2

Agentes de risco moderado, que podem estar associados a patologias de gravidade variável em humanos, estão presentes neste nível, no qual há sangue e demais líquidos corporais envolvidos.

É feito o uso de EPIs indicados no NB-1 e barreiras primárias e secundárias como:

-        proteção facial, aventais e escudos para borrifos;

-        pia para higienização de antebraços e mãos e instalações para descontaminação do lixo descartado.

NB-3

Este nível envolve o risco de infecções graves e potencialmente fatais, que podem ser contraídas pelas vias respiratórias. As manipulações devem contar com barreiras primárias e secundárias. Por exemplo:

-        Cabine de Segurança Biológica (CSB);

-        Câmara hermética de geração de aerossóis;

-        sistemas de ventilação e acesso controlado ao laboratório;

-        por contar com portas de fechamento automático, é obrigatório que haja um gerador para caso de emergência.

As pessoas envolvidas no processo de manipulação devem passar por exames sorológicos periódicos.

NB-4

O nível de biossegurança 4 é o de mais difícil tratamento em caso de contágio e o mesmo é de alto risco. O isolamento do ambiente e dos trabalhadores em relação aos organismos infecciosos deve ser completo. As medidas de segurança envolvem:

-        cabines de segurança biológica classe III;

-        macacão individual com suprimento de ar e pressão positiva;

-        área construída em um prédio separado, em zona isolada, com ventilação complexa e especializada;

-        gerenciamento de lixo.

Conclusão

As regras e determinações da Anvisa que envolvem os níveis de biossegurança também podem ser verificadas nas Resoluções de Diretoria Colegiada (RDC) nº 50 e nº 302. Ambas trazem informações específicas para a fabricação de fármacos de forma segura para todos os profissionais envolvidos no processo, preservando assim, o meio ambiente e a vida.

Inscreva-se na nossa newsletter e obtenha mais informações sobre saúde, área farmacêutica e medicina!

 

Fonte:

- https://panoramafarmaceutico.com.br/2021/03/31/conheca-os-4-niveis-de-biosseguranca/
- https://www.anvisa.gov.br/servicosaude/controle/rede_rm/cursos/boas_praticas/modulo1/biosseguranca.htm#:~:text=Existem%20quatro%20n%C3%ADveis%20de%20biosseguran%C3%A7a,e%20secund%C3%A1rias%20de%20um%20laborat%C3%B3rio 
- http://www.rbac.org.br/artigos/dez-anos-da-rdc-3022005-avaliacao-da-implantacao-em-laboratorios-de-analises-clinicas-do-estado-de-santa-catarina/