Blog

Fatores essenciais para a estabilidade dos medicamentos que todo farmacêutico precisa saber!

A estabilidade dos medicamentos é um importante indicador das alterações que um fármaco possa vir a sofrer. É um grande desafio conseguir manter a estabilidade dos medicamentos, principalmente daqueles que se apresentam como solução ou suspensão oral.

Isso ocorre porque a manutenção desses medicamentos também contribui para a contaminação dos mesmos. Nesse sentido, podemos dizer que a alteração do fármaco pode ocorrer devido a diversos fatores, tais como:

  • Temperatura do ambiente;
  • Forma farmacêutica e sua composição;
  • Umidade do ambiente;
  • Processo de fabricação;
  • Tipo de propriedade do material da embalagem.

Esses aspectos podem influenciar diretamente na estabilidade do medicamento, que poderá sofrer alterações de cor, sabor, aspecto, odor, entre outros. 

Desse modo, é fundamental que o farmacêutico oriente de maneira adequada o paciente que irá usar o medicamento, evitando que ocorra a perda de efetividade do produto ou reações significativas no organismo. Para isso, o profissional precisa conhecer esses três fatores que são essenciais para a estabilidade do medicamento.

Fatores relacionados à manipulação do medicamento

O farmacêutico deverá orientar o paciente sobre a correta reconstituição de um pó para solução oral, esclarecendo que existem diversos fatores inerentes ao problema.

Em primeiro lugar, deverá deixar claro sobre o veículo que irá compor a suspensão ou solução farmacêutica, enaltecendo, dessa maneira, que a água deverá ser potável e precisa obrigatoriamente atingir o volume demarcado no vidro do produto. Além disso, não pode deixar de ressaltar que é fundamental agitar bem o medicamento para que ocorra sua completa dissolução.

Ao realizar esse procedimento, se o paciente observar partículas grandes que não foram dissolvidas, ele deverá descartar a solução, procurando imediatamente o farmacêutico que o orientará sobre a viabilidade de ingerir o produto.

Fatores relacionados às características físicas

Como já antecipamos, existem vários fatores que podem causar instabilidade no medicamento como luz, umidade e temperatura.

Nesse sentido, é importante que o farmacêutico avalie a composição química de cada medicamento, orientando o paciente sobre o armazenamento do mesmo. 

Alguns medicamentos precisam ser mantidos em geladeira, enquanto outros precisam da proteção da luz e da umidade para não perderem suas propriedades medicinais.

Outra questão importante é sobre a presença excessiva de água. Isso pode causar reações de hidrólise, quebrando os princípios ativos do medicamento que seriam essenciais para o tratamento do paciente.

Fatores relacionados à característica química que interferem na estabilidade dos medicamentos

Para finalizar, falar sobre esse fator também é de suma importância. Nesse contexto, o pH é uma das principais alterações químicas que pode comprometer a estabilidade dos medicamentos. 

Caso ele exceda os padrões de mínimo e máximo recomendados pelo fabricante, poderá causar sérios problemas ao paciente. Isso acontece pelo fato de alguns medicamentos necessitarem de pH ácido, e outros apenas de pH básicos. 

Como vimos neste artigo, a estabilidade dos medicamentos ainda é um verdadeiro desafio para a indústria farmacêutica, uma vez que existem muitos fatores que, de certo modo, interferem nessa estabilidade.

Entretanto, é essencial que o farmacêutico procure entender cada vez mais a estabilidade dos medicamentos, com o objetivo de saber orientar os pacientes da melhor forma possível. Gostou deste artigo? Siga nossa página no Facebook.