Blog

Remédio ou medicamento: realmente tem diferença?

A maioria das pessoas utiliza remédio como um sinônimo de medicamento, mas será que isso é correto? Siga lendo a nossa matéria e descubra a diferença entre remédio e medicamento e quando usar cada um.

Veja também: Novas tecnologias facilitam a rastreabilidade digital de medicamentos

Os remédios

Remédio consiste em qualquer procedimento que vise recuperar ou mitigar os sintomas de uma pessoa acometida por uma doença. Deste modo, não se refere necessariamente e exclusivamente ao uso de fármacos.

Enquanto os fármacos (medicamentos) têm seus componentes identificados e reconhecidos pela comunidade médica, passam por rigorosos controles de qualidade e fiscalização por parte das entidades responsáveis e possuem seus efeitos testados e comprovados por laboratórios.

O remédio, portanto, é qualquer atividade que tenha ou não sua eficácia comprovada pela ciência e que não precisa passar pelos mesmos processos que um medicamento deve passar.

Exemplos de remédios

São considerados remédios desde atividades que devem ser realizadas durante o período que a pessoa se encontra enferma até o consumo de determinados produtos. Quanto às atividades que podem ser realizadas durante esse período podem ser mencionadas massagens, o uso de compressa, a atividade física ou até mesmo um banho gelado para baixar a temperatura do corpo quando se tem febre.

Os remédios que a pessoa doente pode consumir para melhorar são uma alimentação saudável, o uso de suplementos alimentares e consumir chás e ervas medicinais, por exemplo.

Os medicamentos

Os medicamentos também são considerados remédios, pois auxiliam uma pessoa doente a se recuperar e mitigar sintomas relacionados a uma enfermidade. Porém, os medicamentos são fabricados respeitando normas e regras de produção e são constantemente fiscalizados, pois devem proporcionar resultados verificados e testados em laboratórios.

Deste modo, os medicamentos possuem um resultado específico, que podem compreender a finalidade de prevenir, diagnosticar, curar ou aliviar sintomas.

Sendo assim, para utilizar um medicamento é necessária a prescrição médica, pois são produtos com uma significativa e comprovada ação e se mal utilizados podem colocar a saúde do paciente em risco.

Exemplos de medicamentos

Podemos mencionar como exemplo de medicamentos os fármacos homeopáticos, fitoterápicos, alopáticos, similares, de referência, genéricos e manipulados. Todos esses produtos são reconhecidos pela comunidade médica e possuem seus efeitos comprovados através de testes laboratoriais.

Qual a diferença entre remédio e medicamento, então?

A diferença entre remédio e medicamento é que o remédio se refere a qualquer prática que vise auxiliar na recuperação de uma pessoa doente, mas que não precisa possuir necessariamente seus efeitos e resultados comprovados cientificamente. Deste modo, o medicamento é um remédio, mas o contrário não é verdade, pois para classificarmos um produto como medicamento o mesmo deve possuir sua composição identificada e resultados comprovados.

Veja também: Impostos sobre medicamentos: tudo o que você precisa saber!

O que achou do nosso post sobre a diferença entre remédio e medicamento? Se gostou da nossa matéria veja mais em nosso blog e não deixe de compartilhar este conteúdo!